Rio Branco - Acre, 19/06/2019

onde-estamos-trabalhando-limpeza-manutencao-ruasBANNER PORTAL TRANPARENCIA-alterado2782015 

Últimas Notícias

Prefeita Socorro Neri entrega Comenda a personalidades dos Direito Humanos e Organização Popular

Uma noite de homenagem, com teatro lotado. Assim foi a cerimônia da entrega da Comenda Volta da Empreza feita pela prefeita Socorro Neri à Raimunda Bezerra, ex padre Manoel Pacifico e Abrahim Farhat – o Lhé, no Teatro Hélio Melo, na noite desta sexta-feira,28.
 
A prefeita ressaltou a importância dos três na formação social e política da população da capital. “Essa é uma noite de emoção. Para mim é uma honra poder, em nome o Município de Rio Branco, reconhecer a luta, abnegação e trabalho dessas três pessoas que fizeram e fazem a diferença na nossa sociedade. Raimunda Bezerra, Manoel Pacífico e Abrahim Farhat, o Lhé, deixam um legado que deverá ser apropriado por pessoas, que como eles, têm atuação cotidiana na construção de uma sociedade mais justa”, citou.
 
A Comenda Volta da Empreza é a mais alta honraria entregue pelo Município, sendo o nome, uma referência à primeira denominação dada à cidade de Rio Branco no período de sua transição de seringal a povoado.
 
Por meio de vídeos, a trajetória, os desafios, as lutas e conquistas de Raimunda Bezerra, Abrahim Farhat e Manoel Pacifico – naquele momento, representado pelo padre Mássimo Lombardi, foram apresentadas aos convidados. Os aplausos ao fim da narrativa sobre os homenageados confirmaram a assertiva da prefeita Socorro Neri em escolher os três, que ampliaram o grau de politização dos moradores da floresta e da cidade. A partir dos anos 60, a atuação deles sempre foi no sentido de organizar e empoderar trabalhadores urbanos, rurais e índios, e acabar com o analfabetismo político que havia no Acre. Como ferramentas de resistência, a receita era a criação de cooperativas e sindicatos, a visão comunitária e a conscientização das pessoas.
 
 
Agradecendo pela Comenda, Raimunda Bezerra, dividiu a honraria com o Movimento Comunitário dos Bairros. “Me sinto lisonjeada em receber essa Comenda e a divido com todas as pessoas do Movimento Comunitário que seguem   a luta pela justiça social”.
 
Abrahin Farhat, o Lhé, lembrou de nomes que o antecederam na busca de garantir cidadania às pessoas, como João Alfaiate e João Barbeiro, além do bispo Dom Giocondo. “Nós, por meio de organização e muita luta, conseguimos ocupar 30 bairros de Rio Branco, que hoje estão formados e consolidados, como o João Eduardo, graças à força popular. Viva a luta do povo brasileiro, viva a luta popular!”.
 
O Padre Mássimo Lombardi leu uma mensagem enviada pelo homenageado, o ex padre, Manoel Pacifico, que agradeceu a prefeita Socorro Neri por ter sido homenageado com a Comenda, junto com Raimunda Bezerra e Lhé, que nas décadas passadas foram seus companheiros na organização social e política de gerações de acreanos. “É uma grande honra ser destacado com Lhé e Raimunda Bezerra. A Prefeitura de Rio Branco também é importante parceira do Instituto Ecumênico, que criamos em 2007, para expandir a cultura da paz”.
 
Ao falar dos três homenageados, o jornalista Toinho Alves destacou que a busca pela igualdade e equidade une os três. “São pessoas comuns, que não têm fatos extraordinários a serem narrados, porque pessoas comuns atuam no cotidiano, no trabalho generoso e diário. Pessoas comuns têm grandes atos todos os dias, não acumulam riquezas, buscam para os outros e não para si. Repartem, compartilham e dividem. Esses três são pessoas comuns que não se encontram em palácios e preferiam a companhia do povo, de pessoas como João Eduardo, Bacurau e tantos outros. Essas três pessoas sempre repartiram e compartilharam e assim multiplicaram suas ideias”.
 
Estiveram presentes na solenidade de entrega da Comenda, o senador Jorge Viana, deputado federal Sibá Machado, vereadores Rodrigo Forneck e Eduardo Farias. A programação encerrou com show do cantor Sérgio Souto.
 
Comenda
 
A Comenda Volta da Empreza é constituída de três graus com distintos: O grau Fundador, que tem Neutel Newton Maia, como patrono, destina-se a reconhecer os que se destacaram por sua significativa contribuição nos campos social, cultural, econômico, humanitário, desportivo, ou outros de notável importância para a cidade, bairro ou comunidade.
 
O grau Comandante tem o Coronel José Plácido de Castro como patrono e é destinado a homenagear os que contribuíram, através de atos extraordinários com a comunidade, para a consolidação da cidade em nível regional.
 
O grau Chanceler, cujo patrono é José Maria da Silva Paranhos Junior, o Barão do Rio Branco, é a mais alta distinção da Ordem e homenageia aqueles que tenham reconhecidamente prestado relevantes serviços ao município, ou que, no exercício da sua atividade, tenham destacado o nome do município de Rio Branco nos cenários nacional ou internacional.
 
Os homenageados
 
Abrahim Farhat, o Lhé
 
Filho de sírio libaneses, Abrahim Farhat, o Lhé, hoje com 77 anos, nasceu em Rio Branco. Nos anos 60, no Colégio Acreano, iniciou a luta no movimento estudantil, que teve prosseguimento na antiga Ética. Depois passou a atuar na organização de movimentos sociais e sindicais. Sempre teve muita proximidade com a Igreja Católica, tendo sido grande amigo de Dom Giocondo, Dom Moacir e padres Pacifico, Nilo e Pedro Martinello, defensores da Teologia da libertação. Abrahim organizou e fundou várias cooperativas e sindicatos, como o das Lavadeiras, das Empregadas Domésticas e das Prostitutas. Lhé usava recursos da família para criar ou fortalecer sindicatos, como o de trabalhadores rurais de Xapuri.
 
Manoel Pacifico da Costa
 
Nascido em Rio Branco em 1945, Manoel Pacífico estudou filosofia e teologia em Roma. Nos anos 70, já como padre atuou em Brasiléia e Rio Branco. Ajudou Dom   Moacyr Grechi, na criação das comunidades eclesiais de base. Pacifico deixou o sacerdócio em 1975, dois anos depois casou-se e hoje tem três filhos. Na década de oitenta Pacífico filiou-se ao Partido Comunista do Brasil (PC do B), elegendo- se deputado estadual pela legenda. Em 2007 Manoel Pacifico criou o Instituto Ecumênico Fé e Política, que busca a construção de uma sociedade mais justa e fraterna, promove atividades educativas de caráter ecumênico, a partir da cooperação entre igrejas e instituições religiosas. O Instituto reúne evangélicos, kardecistas, católicos, umbandistas e ayahuasqueiros.
 
Raimunda Bezerra
 
Raimunda Bezerra, 66 anos, nasceu em Brasiléia e é filha de ex seringueiros. Até os 23 anos morou em seringais e colônias. Começou a dar aulas aos 16 na zona rural. Já em Rio Branco, ela começou o engajamento social na igreja católica da Estação Experimental, onde participava da comunidade de base. Na década de 70, foi uma das fundadoras do Centro de Defesa dos Direitos Humanos e Educação Popular do Acre (CDDHEP), que atua na orientação de cidadãos em questões relacionadas à terra, moradia, crianças e violência de gênero. No bairro Seis de Agosto, ajudou a implantar a Rádio Comunitária Gameleira, que é importante ferramenta de mobilização, educação, informação e interação. Raimunda bezerra, teve como grande amigo, Chico Mendes. Depois da morte de Chico, foi uma das que levaram adiante sua luta pela criação de reservas extrativistas e organização de trabalhadores.
 
Da Assessoria
Fotos Assis Lima e Fagner Delgado/DECOM
 
The system of instant Payday Loans Virginia allows any adult U.S. citizen. But it is worth noting that these tests were carried out on the blood cells. Therefore, it's too early to say about scientific evidence of Viagra Without Prescription influence on blood clots.

COM VOCÊ NO DIA A DIA

com vc dia a dia 15062019

VÍDEOS

MAIS VÍDEOS

PREFEITURA DE RIO BRANCO
Rua Rui Barbosa, 285 – Centro - Rio Branco/AC - CEP: 69.900-901 - Tel.: (68) (68) 3212-7040